Semarh criará Unidade de Conservação em Poço Verde

postado em: Outras Notícias | 0

Na manhã desta segunda-feira, 18, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Olivier Chagas, realizou uma visita técnica à Cachoeira do Boqueirão, no povoado Malhada Grande, que divide os municípios de Simão Dias, Poço Verde e Tobias Barreto. A ideia é instalar uma unidade de conservação que contribuirá com a proteção da fauna e flora da região.

“O Governo do Estado está comprometido na preservação e conservação de nossos recursos naturais. Esta é uma riqueza que precisa estar à disposição de todos, mas com toda segurança e logística necessária. Nossos técnicos farão todas as avaliações e em breve tornaremos a Cachoeira do Boqueirão em uma unidade de conservação”, afirmou o secretário.

Igor Oliveira, prefeito de Poço Verde, vê a possibilidade de tornar o espaço em uma unidade de conservação como um marco para a sua administração. “Eu vejo esse como um momento histórico. Nenhum dos prefeitos que me antecedeu teve essa iniciativa. É um momento extremamente feliz para mim, como gestor de primeiro mandato. É um momento histórico, dois secretários de estado e um prefeito aqui juntos pela preservação dessa riqueza”, comentou o prefeito.

A demanda de criação da unidade de conservação também parte da população. “Nós estivemos aqui em março juntamente com a secretaria municipal de agricultura, o pessoal do MST e dos movimentos sociais. Todos sabem da existência aqui da Cachoeira do Boqueirão e foi levantada a preocupação em preservamos tudo isso para as pessoas que estão aqui hoje e as que ainda vão nascer”, rememorou Rose Rodrigues, secretária de Estado da Agricultura.

A avaliação preliminar aponta como viável a criação da unidade. “Aqui, pelo que estamos vendo, é um ambiente bem preservado, já posso relatar mais de 10 ou 15 espécies da flora e, segundo relatos do próprio dono, uma fauna bem exuberante, com espécies até ameaçadas de extinção. Tudo isso são atrativos que podemos somar e, após o levantamento dos estudos da área, podemos atribuir a necessidade da criação da unidade de conservação”, avaliou Elísio Marinho, superintendente de Biodiversidade e Florestas da Semarh.

A secretária Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Adriana Souza, percebe que a cachoeira está começando a ser conhecida, o que torna necessária a criação da unidade. “A nossa cocheira já está começando a ser visitada, principalmente por causa da divulgação via redes sociais. Até então ela era desconhecida. Tornar isso aqui em uma unidade de conservação será um grande avanço, poderá ser um ponto turístico. Uma fonte de água dessa no semiárido atrairá muitos turistas”, avaliou.

Jorge de Adália é o proprietário da região na qual está localizada a cachoeira. Para ele, a unidade de conservação já é uma realidade. “Ter pessoas aqui para nos orientar é muito bom. Eu estou disposto a tornar tudo isso em uma unidade de conservação. Vamos conversar com os outros donos para entrar em um acordo. Quando é no tempo de chuva muita gente vem para cá, não dá nem para calcular, até de Aracaju aparecem pessoas”, comentou.