A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH), órgão de natureza operacional da estrutura organizacional básica da Administração Pública Estadual, é o resultado da transformação da antiga SEMA que, com base na lei nº 6.130, de 02 de abril de 2007, incorporou às atribuições de meio ambiente o conjunto de ações do gerenciamento dos recursos hídricos do Estado.
A partir de 1989 o meio ambiente foi incorporado no nome e nas competências de algumas Secretarias de Estado, numa nítida preocupação dos governantes de então com a questão ambiental.
Como mostra o arcabouço jurídico institucional –  lei nº 2.703, de 17/02/89 transforma a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano em Secretaria de Estado da Cultura e Meio Ambiente; lei nº 2.960, de 09/04/91, extingue esta Secretaria e transforma a Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Turismo em Secretaria de Estado da Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia e Meio Ambiente; lei nº 3.591, de 09/01/95, cria a Secretaria de Estado do Meio Ambiente; lei nº 4.063, de 30/12/98, extingue esta Secretaria; lei nº 4.749, de 17/01/03, recria a Secretaria de Estado do Meio Ambiente; e lei nº 6.130, de 02/04/2007, incorpora ao meio ambiente toda a estrutura de recursos hídricos e transforma a SEMA em SEMARH – somente neste governo é que o segmento ambiental passou a ter uma Secretaria de Estado efetivamente voltada para a gestão dos recursos naturais, cuidando do meio ambiente e seus ecossistemas associados e dos recursos hídricos, assim entendido as águas subterrâneas e superficiais.