Governo e MMA promovem encontro estadual das novas Salas Verdes

Na manhã desta quarta-feira, 5, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Olivier Chagas, participou do encontro estadual das novas Salas Verdes, projeto desenvolvido em parceria com o Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (DEA/MMA) e que consiste no incentivo à implantação de espaços socioambientais para atuarem como potenciais centros de informação e formação ambiental. Em um ano, o número de Salas Verdes em Sergipe subiu de 2 para 19, um salto quantitativo expressivo. A nível nacional, são 638 espaços em todos os estados.

Em 2018, A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), em parceria com o MMA, realizou uma chamada pública, através de um edital, para estimular a participação de todos os municípios. Aqueles municípios que se interessaram e quiseram fazer parte do projeto receberam um apoio técnico para se inscrever, além de reuniões de apoios para construção do projeto político-pedagógico.

Para Olivier, o projeto é extremamente positivo. “Vemos que essa área tem tudo a ver com educação ambiental e tudo a ver com a gente se habituar a discutir a questão que está tão crescente. O Sala Verde é um espaço situado dentro de uma instituição, o qual dedica-se ao delineamento e desenvolvimento de atividades de caráter educacional. Espero que, em breve, todos os municípios tenham esses espaços, porque tem um significado muito importante para a nossa cultura”.

A superintendente de Educação e Qualidade Ambiental da Semarh, Elane Alvarenga, informou que houve boa representatividade nas inscrições, com 17 instituições inscritas e 16 municípios representados. “Demos um salto quantitativo, mas esperamos também um salto qualitativo e que nós possamos levar a conscientização por meio desses espaços educadores para que a gente tenha realmente uma política ambiental satisfatória aqui no estado”, afirma.

Quem também esteve presente foi a analista do departamento de educação ambiental do MMA, Taiana Brito Nascimento. “Estamos aqui buscando fortalecer a rede das Salas Verdes. Aqui, estamos promovendo trocas de experiências, diálogos entre os atores do projeto e buscando vislumbrar novos cenários para ampliar essas ações. Aqui em Sergipe o projeto deu um salto com o apoio de cooperação técnica entre a Semarh e o MMA. Conseguimos sair de duas Salas Verdes para 19 e promover esses espaços de formação. O projeto está se fortalecendo e para o MMA isso é importante”, elogia.

Aprovação

Mateus Ferreira é o coordenador do projeto em Itabaiana. Para ele, o conceito ambiental precisa ser ainda mais difundido. “Inauguramos o Salas Verdes em Itabaiana em outubro. É uma temática que em outras partes do Brasil já vem sendo trabalhada há muito tempo e acho bastante interessante essa mobilização dos municípios que estão trabalhando em rede para que a gente mostre para o Brasil que Sergipe é capaz de desenvolver um projeto ambiental tão importante para a nossa sobrevivência”, avalia.

Amélia Silva, secretária de Meio Ambiente do município de Barra dos Coqueiros, é uma entusiasta do projeto. “Vejo essa reunião como de grande importância, porque aqui evidenciamos o que tem sido feito no Salas Verdes e vejo também muita coisa que precisa avançar. Sabemos que estamos num período de transição a nível nacional, mas eu acredito que esses projetos que estão dando certo irão continuar. Em Barra, nós temos uma ONG que faz esse belo trabalho”.

Opinião semelhante tem Lucival de Moura, secretário de Meio Ambiente de Capela. “É muita alegria participar do projeto que visa ensinar as pessoas a conscientizar a população sobre essa responsabilidade de salvar o planeta”.

Edernival Costa, secretário de Meio Ambiente e Agricultura de Pedrinha, também elogiou o projeto. “É excelente. Nós pretendemos intensificar as ações no ano que vem. Temos a Sala Verde, mas não conseguimos executar como manda a cartilha. Em 2019 nós vamos avançar”.