Governo e Consórcios alinham ações voltadas para fomentação de políticas estaduais de resíduos sólidos

postado em: Outras Notícias | 0

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) reuniu, na manhã desta terça-feira, 28, os superintendentes dos Consórcios de Resíduos Sólidos com o objetivo de alinhar e atualizar as ações voltadas para a consolidação das políticas estaduais desse segmento.

Durante o encontro, o gestor da Semarh, Olivier Chagas, destacou a importância do diálogo permanente com os consórcios e elencou uma série de ações que ajudam a desenvolver a política estadual de resíduos sólidos, mas também cobrou dos consorciados sugestões que venham a somar.

“Nós temos constituído uma política embasada no que a Lei do Plano Nacional dos Resíduos Sólidos determina: que é formar consórcios para tratar dos resíduos. Então, os consórcios estão dentro da legislação. Na reunião de hoje também abordamos a questão da implementação dessa política, entre outras coisas, no plano de governo. A Semarh também cobrou dos consórcios uma maior contribuição com relação à elaboração de propostas”, enfatizou Olivier Chagas.

A superintendente de Educação e Qualidade Ambiental da Semarh, Elane Alvarenga, também participou do encontro e revelou um projeto futuro da Semarh em parceria com a Secretaria de Estado da Educação. “Foram abordados vários projetos, a exemplo de um relacionado à capacitação dos catadores de lixo, junto ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Conversamos também sobre a coleta seletiva, a política reversa. A gente tem um projeto que objetiva levar conjuntos de coletores a todas as escolas estaduais e fazer a capacitação de educação ambiental, em parceria com a Seed e os Consórcios, porque não adianta colocar apenas o coletor e não conscientizar”.

A ideia da distribuição dos conjuntos de coletores nas escolas foi compartilhada por Etelvino Calazans, superintendente do Consórcio da Grande Aracaju, e por Caio Valença, superintendente do Consórcio do Agreste Central.

“Há muito tempo os consórcios fazem questão de manter um diálogo aberto com a Semarh. Não se pode trabalhar sozinho e buscamos sempre trabalhar em equipe. Hoje foi um momento de a gente estreitar mais a parceria. Quem vai ganhar é a população como um todo. No tocante ao projeto que vai instalar coletores nas escolas, achei importantíssimo e os consórcios, evidentemente, querem ajudar”.

Durante a reunião, Etelvino sugeriu ainda que os galpões desativados, pertencentes ao Estado ou a prefeituras, sejam utilizados pelas cooperativas de catadores, ajudando a fomentar a coleta seletiva, a geração de emprego e renda para as pessoas.

O coordenador de Engenharia do Programa Águas de Sergipe, Renato Sierra, também participou da reunião. Os superintendentes dos consórcios Sul e Centro-Sul e do Baixo São Francisco não estiveram presentes.

Consórcios

Hoje, o Estado possui quatro Consórcios Intermunicipais: Baixo São Francisco, composto por 28 municípios; Agreste Central, criado com 20 municípios; Sul e Centro-Sul, formado por 16 municípios; e Grande Aracaju, composto por oito, obedecendo a política nacional.

 

Fotos: Lucas Noronha/Semarh