Entrega de veículos e posse do Conselho Consultivo da Mata do Cipó marcaram comemoração do Dia da Mata Atlântica

postado em: Outras Notícias, SBF | 0

Na última sexta-feira, 25, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Oliver Chagas, participou da programação voltada à celebração do Dia da Mata Atlântica, que foi comemorada oficialmente no dia 27 de maio. As atividades promovidas pela Semarh foram realizadas no Refúgio de Vida Silvestre (RVS) Mata do Junco, em Capela/SE.

O secretário Olivier empossou os membros do Conselho da Área de Relevante Interesse Ecológico Mata do Cipó e promoveu a entrega de dois veículos que estarão à disposição do RVS Mata do Junco. Estiveram presentes estudantes de escolas municipais de Capela e vereadores das cidades próximas.

“Estamos entregando dois veículos aqui em nossa Unidade de Conservação da Mata do Junco em Capela, que é uma referência para Sergipe e para o Brasil. É a presença do Governo do Estado mostrando que apoia essas iniciativas, que apoia ações com cunho ambiental. Nosso governador Belivaldo Chagas ontem me recomendou que viesse aqui e fizesse a entrega pessoalmente, o que mostra a sintonia que o Governo tem com questões ambientais”, explanou o secretário Olivier.

“Todos os anos nós comemoramos o Dia da Mata Atlântica dentro de nossas Unidades de Conservação. Hoje é um dia ainda mais especial por estarmos comemorando o Dia da Mata Atlântica em nossa Unidade de Conservação da Mata do Junco, uma UC já estabelecida, reconhecida internacionalmente. Além disso, estamos fazendo a entrega dos certificados dos conselheiros de nossa outra Unidade de Conservação em Siriri que é a Mata do Cipó”, explicou Elísio Marinho, superintendente de Biodiversidade e Florestas da Semarh.

A atividade contou com a presença do deputado federal João Daniel, que comemorou participar da ação. “Esse ato é muito importante porque representa a defesa da questão ambiental. É também a defesa de um projeto iniciado pelo Governo do Estado, através de Marcelo Déda, com a criação dessa reserva e com uma política estadual de meio ambiente. Esses projetos só têm importância quando o município, as escolas e a sociedade como um todo apoiam, participam e sentem-se como donos de tudo isso”, comentou.

Todos que estiveram presentes ficaram encantados com a beleza da paisagem. “Essa mata representa um laboratório vivo. É uma dádiva divina, um apêndice de Mata Atlântica onde é possível encontrar uma natureza perfeita. Aqui nós temos água, uma infinidade de árvores, um solo muito fértil. Então, Capela tem essa graça, essa bênção divina de ter um espaço como a Mata do Junco”, regozijou Lucival Vieira de Moura, secretário de Meio Ambiente do Município de Capela.

A programação contou com apresentações culturais do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do município de Capela. Além disso, foi realizada uma palestra da professora Daniela Teodoro Sampaio, da Universidade Federal de Sergipe, que falou sobre a importância das Unidades de Conservação (UCs) e da participação dos Conselhos Consultivos destas UCs.

“Uma das minhas linhas de pesquisa é a gestão adaptativa de unidades de conservação. Para se fazer esse estudo, é preciso trabalhar com o conselho da unidade, mas nem todos estão adeptos à ideia. A partir da aceitação do conselho, nós apresentamos a metodologia e são identificadas as demandas e necessidades da unidade, sendo que os próprios conselheiros pensam nas ações que serão executadas”, explicou a professora.

“É uma influência positiva para a nossa geração e para as gerações futuras. Nós temos que preservar a mata que traz tantos benefícios para nós. A paisagem é muito linda, eu já tinha vindo aqui outras vezes, mas é a primeira que venho para assistir a uma palestra. Eu vejo que precisamos cuidar para usufruir disso aqui, porque a gente precisa disso”, comentou Nara Maryna Oliveira, estudante do 9º ano da Escola Municipal Major Honorino Leal.

Posse do Conselho

O evento marcou a posse do Conselho da Área de Relevante Interesse Ecológico Mata do Cipó. “A partir de hoje efetivamente começaremos a fazer a gestão daquela área, tendo como base a Mata do Junco por ser onde estão as instalações, lá ainda não tem. Nós estaremos dando o título a esses conselheiros, empossando eles como um braço da Semarh lá dentro”, explicou Elísio Marinho.

“Nós aproveitamos as unidades da Mata do Junco e da Mata do Cipó, que são duas unidades de conservação com gestão estadual do bioma da Mata Atlântica, para fazer esse evento comemorativo. A Mata do Cipó com o intuito de dar posse ao Conselho Consultivo que foi empossado recentemente e entregar os certificados de membros”, comemorou Valdelice Leite Barreto, gestora da Unidade de Conservação Mata do Cipó.

Gilberto Luiz Araujo Santana é membro do Conselho, participou do processo de fundação da Unidade e falou sobre a importância do evento. “Esse evento que se dirige à questão ambiental é da maior relevância. Isso porque é a sustentabilidade de toda a civilização. O que já houve de estrago na natureza requer que todos tenhamos essa responsabilidade de cuidar e manter em condições aceitáveis para que as pessoas que virão no futuro não sintam e não sofram com aquilo que deixamos de perversa herança”, explanou.

O secretário de Meio Ambiente de Siriri/SE, Givaldo Maciel, também vê a instalação da Unidade de Conservação com bons olhos. “Siriri é uma cidade circundada por água, mas não temos água suficiente nos povoados. Nós temos a nascente do rio Siriri que abastece a região, Capela, Nossa Senhora das Dores, mas não muito bem Siriri. Com essa conservação que teremos a partir de agora, nossa cidade só tem a ganhar”, demonstrou boas expectativas.

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é uma vegetação protegida e em todo país vem sofrendo graves ameaças de extinção. Abriga várias espécies de fauna e flora, como também protege várias nascentes de rios importantes, a exemplo do rio Siriri, cuja nascente é protegida pela Arie Mata do Cipó, unidade de conservação gerida pela Semarh.

Além da Arie Mata do Cipó, a Semarh possui outras unidades de conservação no bioma da Mata Atlântica, a APA Morro do Urubu, APA Litoral SUL e o RVS Mata do Junco, que tem o Título de Posto Avançado da Mata Atlântica, único no Estado.

Fotos: Thales Vieira/Semarh